Entenda como aparece, saiba como tirar umidade da parede e descubra como evitar que ela volte a incomodar sua família.

Sua casa já apresentou umidade nas paredes? Se sim, você conhece os danos que ela pode causar à estrutura da sua residência e até mesmo à sua saúde? Umidade e infiltrações podem atrair fungos, mofo e bolor, organismos vivos que comprometem bastante a qualidade de vida dos moradores, provocando diversos problemas respiratórios e alergias. Mas você sabe como tirar umidade da parede?

Esse problema pode ser provocado por alguns motivos, como infiltrações externas, decorrentes principalmente das chuvas, ou então de vazamentos internos, provavelmente por canos rompidos ou furados. Em ambos os casos, é fundamental que, ao notar a umidade, providências sejam tomadas rapidamente já que ela pode se agravar e comprometer a estrutura da casa.

Mas, enfim, parede com umidade: como resolver? Neste artigo, ensinaremos como tirar umidade do quarto de uma vez por todas e garantir o bem-estar da sua família. Nossas dicas certamente te ajudarão a fazer esse reparo! Confira!

Como surge a umidade na parede?

como tirar umidade da parede, como limpar mofo

É importante saber qual o motivo da umidade, afinal, de nada adianta apenas secar a parede se ela continuar a ficar exposta ao agente que tem permitido que a água penetre no ambiente.

Se for um cano rompido ou uma calha problemática, é uma boa ideia procurar o serviço de um encanador de sua confiança para auxiliar no conserto. Além de ajudar a solucionar o problema, o profissional te dará orientações para que ele não aconteça mais.

Também pode acontecer de o vazamento não ser originado na sua residência — situação comum em casas geminadas ou em condomínios de apartamentos. Se for o caso, converse com seu vizinho para que possam fazer os reparos e preservar o patrimônio de ambos.

Se a umidade for causada pelo clima da sua região, não há muito o que fazer, a não ser limpar e secar bem a parede sempre que for necessário. Além disso, aplicar um impermeabilizante evitará que novos problemas surjam por algum tempo, mas será necessário retocar a impermeabilização periodicamente.

Como tirar umidade da parede do quarto?

Agora que você já conhece os motivos pelos quais sua parede pode ter ficado úmida, seguem algumas dicas para controle dos danos causados pela umidade, bem como higienização e reparação da superfície afetada. Confira:

Use cloro e água sanitária
como tirar umidade da parede, como tirar mofo

Aqui vai uma dica importante de como tirar bolor da parede afetada: use cloro e água sanitária. Esses são os produtos mais indicados para fazer a limpeza de uma parede úmida, tirando qualquer vestígio de fungos que tiverem surgido em consequência da presença de água.

Esfregue bem a superfície com esses produtos para remover totalmente os organismos e depois espere secar para prosseguir com a reparação.

Faça uma raspagem
como tirar umidade de parede, como tirar mofo

Depois de limpar, aproveite e raspe bastante a superfície afetada. Isso removerá a tinta e, se a parede for de alvenaria, também um pouco do bloco que compõe a estrutura da casa. 

Lembre-se de que, se não souber como consertar sozinho — ou se o problema se mostrar mais grave — chame um profissional da área para auxiliar nos reparos. Ele saberá o que fazer e conseguirá arrumar a parede e finalizar o acabamento de forma primorosa.

Lave a base com água e sabão
como tirar umidade de parede, como limpar mofo

Antes de seguir com o conserto, lave bem a base com água e sabão, retirando todo e qualquer vestígio de bolor que ainda possa existir e também removendo os produtos de limpeza previamente aplicados.

Depois, espere secar bem antes de prosseguir. Você pode também ligar um ventilador ou um desumidificador de arpara acelerar o processo.

Aplique impermeabilizante seguido de massa corrida
como tirar umidade da parede, como limpar mofo

Impermeabilizantes são as melhores soluções quando o assunto é sobre como acabar com umidade da parede, podendo ser encontrados na maioria das casas de materiais para construção.

Aplique o produto sobre a superfície, deixando secar bastante e depois aplique outra demão, sempre seguindo as instruções presentes na embalagem. Depois, aplique a massa corrida para finalizar e dar o acabamento. O objetivo é deixar a parede bem lisa para posteriormente aplicar a tinta e fazer com que o ambiente volte a ter a aparência agradável que tinha antes da umidade.

Tenha sempre um kit de ferramentas à mão
como tirar umidade de parede, como limpar mofo

Ter um kit de ferramentas em casa é excelente para realizar pequenos reparos sempre que for necessário e não é diferente no caso de consertos relacionados à umidade.

Martelos e espátulas provavelmente serão os itens mais úteis para quebrar, raspar e depois aplicar a massa, seguidos de pincéis e brochas para pintar depois de já ter realizado o conserto da alvenaria afetada.

Pinte a parede
como tirar umidade da parede, pintura para tirar umidade

Finalize pintando a parede afetada para dar o acabamento. Aqui, a dica é optar por produtos que sejam antimofo e bolor para que o problema não volte a acontecer tão cedo.

Que tal aproveitar para mudar um pouco o visual do ambiente, escolhendo uma cor diferente e que siga as tendências de decoração? Isso facilitará o processo e permitirá que você solucione o problema ao mesmo tempo que faz uma mudança interessante na sua casa, tornando-a mais bonita.

Como evitar que a umidade volte?

como tirar umidade da parede, como acabar com mofo

Ambientes bem ventilados e com boa luminosidade têm menores chances de permanecer úmidos, já que o vento e a luz solar naturalmente se encarregarão de acelerar o processo de secagem, caso as paredes entrem em contato com a água.

Outra dica importante sobre como acabar com a umidade é impermeabilizar adequadamente as superfícies que têm maior propensão a ficarem úmidas, como as paredes e pisos de porões, sótãos e banheiros, já que são ambientes com maior contato com a água.

Caso não consiga evitar completamente a umidade, opte por sprays antimofo e bolor para amenizar o problema, afinal, o maior problema da umidade são os organismos que surgem com a presença dela.

Lembre-se de que o mais importante é a sua saúde e a de sua família, de modo que manter as paredes sempre secas deve ser uma prioridade para manter afastados todos os males que vêm junto com a umidade.

Assim, você terá um lar belo e saudável para aproveitar seus momentos de lazer com sua família, longe de fungos causadores de doenças respiratórias.

Fonte:
https://www.triider.com.br/blog/como-tirar-umidade-da-parede/


Para ter conforto nos dias frios, uma ótima opção é comprar um aquecedor de ambiente. Aí sabe o que preparamos para você? Uma seleção com os melhores aquecedores em 2019!

Confira a nossa lista e escolha o modelo que conta com os recursos ideais para a sua casa:

10. Economize com o aquecedor quartzo Ventisol AQ

O Ventisol AQ é um aquecedor indicado para quem não quer investir muito para ter um cômodo com uma temperatura agradável, mesmo que lá fora o dia esteja bem frio. Como esse aquecedor funciona com barras de quartzo, é capaz de aquecer rapidamente o ambiente. Indicado para ambientes menores, o Ventisol AQ pesa apenas 810 gramas – sendo fácil de carregar de um cômodo para outro.

Características do aquecedor:

  • Sistema de aquecimento: Quartzo
  • 800W de potência
  • Sistema anti-tombamento

9. O Cadence AQC412 é uma boa opção para quartos menores

Outra opção compacta e barata, esse aquecedor Cadence é um termoventilador, composto por um conjunto de hélices e uma resistência. Assim, seu funcionamento é parecido com o de ventilador, mas as hélices, nesse caso, espalham ar quente, que aquecem rapidamente o ambiente, mas consomem mais energia. Indicado para espaços menores, o Cadence AQC412 pode ser uma boa opção para aquecer o quarto, ou o banheiro, por períodos menores.

Características do aquecedor:

  • Sistema de aquecimento: Termoventilador
  • 2000W de potência
  • Alça para transporte

8. O aquecedor Mondial A-08 é outra boa opção para cômodos pequenos

Outro aquecedor termoventilador da nossa lista é o Mondial A-08. Esse modelo conta com dois níveis de aquecimento, usando toda a potência das resistências ou apenas a metade. Aqui, ainda estamos naquela categoria de aquecedores leves, fáceis de serem transportados para diferentes cômodos. Assim como o modelo anterior, ele é indicado para aquecer rapidamente cômodos pequenos, como quartos ou banheiros. Para ajudar na segurança, o aquecedor conta com um termostato, que desliga o sistema quando ele está acima dos 80ºC.

Características do aquecedor:

  • Sistema de aquecimento: Termoventilador
  • 1500W de potência
  • Alça para transporte

7. O aquecedor halógeno Ventisol AH também é uma opção em conta

Um dos melhores aquecedores da nossa seleção é o Cadence AQC300, desta vez um modelo que usa o sistema de aquecimento halógeno, em que as resistências ficam expostas e aquecem o espaço em volta muito mais rapidamente. Este aquecedor Ventisol é bem barato, e conta com 3 níveis de aquecimento (400, 800 e 1200W). Mas atenção: este aparelho não é muito recomendado para quem tem crianças ou animais em casa, já que a grade pode atingir temperaturas mais altas e causar acidentes.

Características do aquecedor:

  • Sistema de aquecimento: Halógeno
  • 1200W de potência
  • Sistema anti-tombamento

6. O Mondial A-07 é um aquecedor barato e eficiente

Bem semelhante ao modelo anterior, o Mondial A-07 também tem um sistema de aquecimento que conta com 3 resistências capazes de aquecer o ambiente rapidamente. Vale lembrar que esse aquecedor Mondial também é do tipo oscilante, distribuindo bem o calor pelo cômodo. Ele também conta com 3 opções de aquecimento: 400W, 800W e 1200W.

Características do aquecedor:

  • Sistema de aquecimento: Halógeno
  • 1200W de potência
  • Sistema anti-tombamento

5. O aquecedor Cadence AQC400 mantém o ar quente por mais tempo

Chegamos agora a um aquecedor cerâmico. Ele tem o sistema PTC Ceramic Technology, em que sua resistência de cerâmica aumenta a sensação de aquecimento, também com boa distribuição do calor. Uma das vantagens do Cadence AQC400 é que, além de aquecer, ele também circula e desumidifica o ar, e as resistências permanecem quentes mesmo após desligar o aparelho. Nele, você ainda encontra dois níveis de potência e três opções de ventilação, permitindo aquecer um ambiente rapidamente ou apenas manter a temperatura.

Características do aquecedor:

  • Sistema de aquecimento: Cerâmica
  • 1500W de potência
  • Termostato

4. O aquecedor a óleo Britânia AB1500 mantém a umidade do ar

Indicado para ambientes entre 12m² e 15m², esse aquecedor Britânia tem sistema de aquecimento a óleo, conhecido por aquecer o ambiente de forma mais gradual, sem ressecar o ar. Pode ser uma boa opção para a sala da sua casa ou até para salas de pequenos escritórios. Além de contar com 3 níveis de potência (mínima, de 600W, média, de 900W, e máxima, de 1.500W), também oferece um termostato para manter o ambiente na temperatura perfeita.

Características do aquecedor:

  • Sistema de aquecimento: Óleo
  • 1500W de potência
  • Termostato

3. Outra opção de aquecedor à óleo é o Mondial A-06

Outro modelo de aquecedor a óleo, o Mondial A-06 pode ser usado em cômodos de até 16m². Como seu sistema evita que o ar fique ressecado, ele contribui com a saúde de toda a família. Apesar de pesar 8.6kg, ele vem com rodinhas, então fica prático transportar entre os cômodos. Ah, e vale lembrar que, como é um modelo que não emite luz e nem faz muito barulho, ele é uma das melhores opções para quem quer manter o quarto quentinho e confortável.

Características do aquecedor:

  • Sistema de aquecimento: Óleo
  • 1500W de potência
  • Termostato

2. Mondial A-05 aquece ambientes menores rapidamente

Para quem está disposto a investir um pouco mais, este outro aquecedor Mondial pode ser uma ótima opção. Ele é indicado para espaços de até 12m², alcançando temperaturas mais altas graças ao sistema de aquecimento em cerâmica e a potência de 1.500W. Ele também conta com termostato e uma grade protetora para as resistências, que mantém a temperatura elevada por mais tempo graças ao revestimento em cerâmica.

Características do aquecedor:

  • Sistema de aquecimento: Cerâmica
  • 1500W de potência
  • Termostato

1. Cadence AQC415 é o melhor aquecedor do momento!

Olhando assim… parece até um condicionador de ar, então pode ser um jeito moderno de você ter um aquecedor no seu ambiente, que pode até ser instalado na parede para economizar espaço. O Cadence AQC415 tem sistema Air Swing, para uma distribuição uniforme do ar. E esse aquecedor Cadence ainda tem controle remoto: assim nem é preciso sair da cama, no frio, para controlar suas funções.

Características do aquecedor:

  • Sistema de aquecimento: Cerâmica
  • 2000W de potência
  • Controle remoto

LGN SERVIÇOS

Fonte:
https://www.zoom.com.br/aquecedor-ambiente-ar/deumzoom/melhor-aquecedor-de-ambiente


Com propriedades únicas, a borracha liquida é um produto inovador no mercado. Com performance elevada, a borracha liquida se encaixa perfeitamente em diversas situações e áreas. Antes de apresentar os principais benefícios da borracha líquida, selecionamos para você os motivos para escolher esse produto tão revolucionário:

  1. Impermeabilização completa;
  2. Alta performance;
  3. Excelente memória de recuperação, gerando mais resistência às movimentações estruturais de coberturas e lajes;
  4. Excelente durabilidade e manutenção simples;
  5. Resistente a diversas condições climáticas;

O segredo para uma qualidade tão elevada? Tudo começa com o moderno processo que é aplicado para o desenvolvimento da borracha líquida; a nanotecnologia oferece o máximo de qualidade enquanto a borracha líquida modificada garante a resistência e a elasticidade.

VANTAGENS DE USAR A BORRACHA LÍQUIDA

Revolucionária, a borracha líquida é uma solução prática e inteligente que é utilizada pelas principais indústrias e empresas. Além disso, a borracha líquida possui o melhor custo-benefício do mercado, sendo um produto de altíssima qualidade, incrível desempenho e ótimo rendimento.

O PODER DA BORRACHA LÍQUIDA PARA TELHADOS:

A partir da aplicação da solução em borracha líquida em telhado pré-moldado de concreto, telhas de fibrocimento ou metálicas, proporcionado a estanqueidade, redução do calor, proteção anti corrosiva e redução do ruído causado pelas chuvas no caso de coberturas metálicas.

BORRACHA LÍQUIDA PARA PROTEGER E RESTAURAR ÁREAS DANIFICADAS:

A borracha líquida também oferece um acabamento perfeito nos contornos da superfície, durabilidade em impermeabilização e revestimento. Garantindo desta maneira, a resistência às intempéries e proteção contra o efeito dos raios solares.

Como é feita a aplicação.

  • 1 – É efetuado a limpeza do local da aplicação.
  • 2 – Diluir a manta com 10% de água.
  • 3 – Aplicar em pequenas partes e logo após inserir a manta de bidim.
  • 4 – Na segunda demão diluir com 10% de água e aplicar.
  • 5 – Terceira e ultima demão, aplicar sem diluição.
  • Obs: aguardar de 30 a 50 minutos para secagem entre demãos, para secagem total 72 horas.


Materiais:

  • Argamassa Votomassa Votorantim ACIII 20kg  (R$ 21,90 no Leroy)
  •  Adesivo (aditivo) líquido para argamassa 3,6L  (R$ 56,90 no Leroy)
  • Massa Acrílica 30kg (R$ 109,90 no Leroy)
  • Tinta Pinta Piso 3,6L (R$ 69,90 no Leroy)
  • Lixa 120 para parede
  • Espátula de metal
  • Rolo de Pintura

Fonte:
https://doedu.co/como-revestir-azulejo-com-massa-acrilica/


O mau cheiro dentro do banheiro e algumas vezes na cozinha não é algo que deve ser considerado comum. Na maioria das vezes este tipo de problema pode ser solucionado, melhorando bastante a qualidade de vida de todos que moram na residência.

O problema do mau cheiro no esgoto pode ser um grande transtorno que tende a piorar com o tempo, principalmente quando o problema está localizado no banheiro.

Causas do mau cheiro no esgoto
Outra dor de cabeça causada por este tipo de problema é fato de que ele é difícil de ser identificado. Algumas das causas deste mau cheiro são:

Problemas na instalação de esgoto;
Falta de vedação do vaso sanitário;
Falta de sifão ou sifão instalado de forma incorreta;
Obstrução do vaso ou dos ralos do banheiro ou da cozinha.
Além destes, também podem haver problemas relacionados à má ventilação do encanamento. É preciso identificar qual a causa exata do problema antes de tentar resolver, isso evitará quebra-quebra desnecessário.

A melhor solução para identificar o problema do mau cheiro do esgoto é contratar ajuda profissional.

Como resolver problemas de mau cheiro no esgoto
Nos casos que não são relacionados com problemas na instalação do esgoto ou instalação mau feita, o mau cheiro é relativamente fácil de ser resolvido, basta identificar a causa principal e resolve-la.

A primeira coisa a se verificar em caso de mau cheiro no esgoto é o sifão ou a caixa sifonada. Estes dois artigos são a linha de defesa primária contra os gases que causam o mau cheiro no encanamento.

Checar se o sifão ou o ralo está funcionando é fácil, basta verificar se eles estão retendo água na curva (no caso do sifão) ou na parte coletora (no caso das caixas sifonadas).

Problemas com o sifão acontecem por instalação incorreta. Para resolver colocar o sifão mantendo uma curva no meio em formato de U. Muito provavelmente o problema de mau cheiro na pia será resolvido com este procedimento.

Caixas sifonadas, quando instaladas de forma correta, devem estar sempre com água. Caso o mau cheiro esteja saindo de um ralo que não é muito usado, basta jogar água entro dele uma ou duas vezes por semana para solucionar o problema.

As caixas de gordura também podem estar ocasionando o problema, apesar de não ser algo tão comum.

Problemas no ralo e na caixa sifonada
Os problemas do ralo e nas caixas sifonadas acontecem por defeitos de manutenção ou até mesmo de instalação. É preciso saber qual peça deve ser colocada para cada tipo de ambiente, caso um ralo para área externa seja instalado no banheiro, haverá problemas com mau cheiro.

Os ralos que devem ser usados do banheiro devem possuir algum tipo de sistema de obstrução de mau cheiro. Basicamente, o ralo deve ser daqueles modelos que ficam com água dentro.

A obstrução do ralo também pode causar o mau cheiro, portanto retire a tampa e veja se há chumaços de cabelo ou algum objeto sólido impedindo que ele funcione de maneira correta.

Caso note que há algo de errado com o ralo, a melhor solução é sempre contratar mão de obra especializada para identificar e corrigir os erros da rede.

O entupimento também pode causar mau cheiro, porém outros sintomas logo aparecerão, como infiltrações e água transbordando.

Mau cheiro no vaso sanitário
Outro ponto que pode estar causando o mau cheiro dentro do banheiro é o vaso sanitário. Vasos possuem sifões embutidos de fábrica, dificilmente o cheiro está saindo pela boca do vaso, principalmente se ele estiver com água como é o normal.

Nestes casos o cheiro deve estar vindo do local onde o vaso entre em contato com o encanamento.

Nesta junção deve haver uma vedação que não deixa que os gases escapem. A vedação pode sofrer desgaste do tempo, perdendo a sua eficiência, apesar de este não ser algo tão comum, mas é um bom lugar para iniciar a busca pelo defeito.

Caso seja constato o defeito na vedação, a única solução definitiva é retirar o vaso e refazer a vedação. Este é um processo simples, mas que deve ser feito por profissionais da área a fim de evitar danos na porcelana ou no encanamento.

Problemas nos exaustores e sistema de ventilação para banheiro
Algumas redes de esgoto podem apresentar um sistema de ventilação com exaustores que eliminam o cheiro pelo ar. Na maioria das redes que possuem este sistema e apresentam mau cheiro, o problema está no entupimento do exaustor.

A limpeza das peças de ventilação é essencial e deve ser feita de forma precoce. Muito provavelmente ao realizar o desentupimento das peças o cheiro do banheiro vai normalizar.

É bom lembrar que canos exaustores devem ser ficar em locais protegidos da chuva.

Fonte: www.desentupidora.srv.br/como-eliminar-cheiro-de-esgoto-do-banheiro/

 

 

Entre em contato com a LGN Serviços.





Disjuntores, DR e DPS possuem sistemas diferentes, porém objetivos em comum.. Sua Proteção! DISJUNTORES, DR E DPS SAIBA DIFERENCIAR

DISJUNTORES

Os disjuntores são responsáveis pelo controle da corrente que passa pelos condutores, no caso de sobrecarga ou curto-circuito os mesmo tendem a desarmar, quando desarmam, desligam todo o circuito elétrico que está ligado ao mesmo. Desta forma os disjuntores protegem a instalação elétrica do local.DISJUNTORES, DR E DPS SAIBA DIFERENCIAR

Segue abaixo alguns modelos de disjuntores:

Disjuntores de Alta Tensão: indicados para grandes potências, podendo alcançar valores de 100 ampères;

Disjuntores magnéticos: Protegem os equipamentos contra sobrecargas, curtos-circuitos e outros problemas, esse modelo de disjuntor é indicado em casos que há preocupação de proteger o equipamento com bastante precisão;

Disjuntores térmicos: Quando há uma elevação de temperatura, este tipo de dispositivo desarma a fim de evitar acidentes incendiários, esse tipo de dano térmico pode se causado por flutuações de tensão, e outras situações perigosas.

Disjuntor termomagnético: Utilizado em instalações residenciais e comerciais, o disjuntor termomagnético protege contra curto-circuito e sobrecarga.

DR – INTERRUPTOR DIFERENCIAL RESIDUAL

Sua finalidade é proteger as pessoas contra possíveis choques causados pelo vazamento de corrente na instalação. Quando há riscos na instalação rapidamente o DR percebe a vazão de corrente e então desliga simultaneamente o disjuntor em que está ocorrendo o problema.

– Contato Direto: A pessoa toca um condutor eletricamente carregado que está funcionando normalmente.

– Contato Indireto: A pessoa toca algo que normalmente não conduz eletricidade, mas que se transformou em um condutor acidentalmente (por exemplo, devido a uma falha no isolamento).

O dispositivo DR é um interruptor automático que desliga correntes elétricas de pequena intensidade (da ordem de centésimos de ampère), que um disjuntor comum não consegue detectar, mas que pode ser fatais se percorrerem o corpo humano.

DPS- DISPOSITIVO DE PROTEÇÃO CONTRA SURTOS ATMOSFÉRICOS (RAIOS)

Uma espécie de disjuntor que se desliga quando é percorrido pela descarga elétrica de um Raio.

Existem dois tipos de DPS:

Classe I – Indicado para locais sujeitos a descarga de alta intensidade, sendo a rede elétrica aérea e exposta diretamente à incidência do Raio.
É instalado na entrada da rede local.

Classe II – Indicado para locais com rede elétrica interna (embutida ou subterrânea).
É instalado diretamente dentro do Quadro de Distribuição.

São regulamentados pela ABNT- NBR NM 60898 e NBR IEC 60947-2

FONTE: http://www.ilumisul.com.br




Como todos sabem as temperaturas estão aumentando cada vez mais no mundo inteiro e deixando países tropicais como o Brasil cada vez mais quentes! Nessas horas, muitas pessoas escolhem comprar um ar-condicionado para amenizar o clima, mas por se tratar de um equipamento técnico, sempre surge a dúvida na hora da escolha. 3 Dicas Para Escolher O Seu Ar-Condicionado

1ª Dica: Preste atenção na voltagem!

Evite erros na hora de escolher a voltagem do ar-condicionado. Caso você esteja fazendo isso sem o acompanhamento de um técnico, observe se a voltagem do local aonde você está (110 ou 220 volts) é compatível com o aparelho que você irá comprar, evitando assim que o equipamento queime em pouco tempo.Com os dias cada vez mais quentes o jeito é providenciar o ar condicionado e ter noites de sono melhores.

2ª Dica: Prefira comprar modelos novos de ar-condicionado!

Cuidado ao comprar aparelhos que já tenham sido usados e não tenham procedência! Na hora de comprar o seu ar-condicionado prefira sempre modelos novos que venham com garantia e de preferência com a potência ideal para resfriar o ambiente em que o equipamento será instalado.;

3ª Dica: Opte por marcas conhecidas!

Na hora de comprar o seu ar-condicionado, procure e pesquise sempre marcas que tenham um bom posicionamento e reconhecimento no mercado, isso trará mais confiança e segurança para você. Atualmente na arcondicionado.com.br você encontra mais de 350 modelos de ar-condicionado, todos ecológicos e de alta tecnologia, fabricados pelas melhores marcas do mercado: Springer, Carrier, Midea, Elgin, Consul, Philco, Fujitsu, Panasonic, Daikin, LG, e Samsung.




Engenheiro especializado em emissão de (ART) e laudos especializados para sua reforma. Experiência e qualidade. Entre em contato pelos contatos abaixo.

Engenheiro Civil

Antonio Costa

Telefone: (11) 99852-5505

E-mail: eng.costa@uol.com.br


Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) é uma forma de assegurar responsabilidade na qualidade e execução de uma obra. Ela existe para certificar que a edificação está segura perante os órgãos reguladores.(ART) .

Embora não seja tão conhecida, não tê-la em uma construção é perigoso do ponto de vista legal e, também, do ponto de vista da qualidade.

O que é a Anotação de Responsabilidade Técnica?

Anotação de Responsabilidade Técnica (ou ART) é o instrumento de definição dos encarregados de uma obra de Engenharia. Desde sua implantação, a lei nº 6.496/77 estabelece que todos os contratos referentes à execução de serviços ou obras de Engenharia, Agronomia, Geologia, Geografia ou Meteorologia sejam objeto de anotação no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA).

Também é utilizada para contratos de vínculos empregatícios para cargos ou funções que envolvam um profissional dessas áreas, utilizando-se de habilitação legal e conhecimentos técnicos.

Qual é o objetivo do documento?

A ART tem três principais objetivos:

  • Defesa da sociedade;
  • Valorização do profissional;
  • Comprovação da capacidade técnica.

Para o primeiro fator, a Anotação de Responsabilidade Técnica assegura que as técnicas sejam aplicadas por um profissional habilitado, comprovando, também, o terceiro ponto. A ART, dessa forma, valoriza o profissional por confirmar sua autoria, responsabilidade ou participação em determinado serviço.

É possível fazer uma obra sem Anotação de Responsabilidade Técnica e sem um responsável técnico?

Uma pessoa não habilitada legalmente, ou seja, que não possua registro nos Conselhos de Engenharia ou Arquitetura (CREA e CAU, respectivamente), não pode desempenhar nenhuma atividade específica desses profissionais.

O uso da Anotação de Responsabilidade Técnica é obrigatório, sendo a construção para uma empresa privada, como um edifício comercial ou uma edificação residencial (imóveis Minha Casa Minha Vida, por exemplo).

A ART é uma forte garantia dos contratantes, inclusive caso seja necessário entrar em questões judiciais, pois o engenheiro civil assina como responsável por serviços da obra (esses serviços podem variar, e a responsabilidade técnica pode ser por toda a obra ou somente parte dela).

O que acontece com uma obra sem ART?

Uma construção sem a Anotação de Responsabilidade Técnica e sem a assinatura perante o CREA (mesmo que um engenheiro civil esteja como encarregado) está sujeita a multas e embargos. O proprietário da edificação precisa ficar atento, pois, como vimos, a ART é a forma legal de responsabilizar o profissional. Sem ela, não há garantia, perante a lei, de que ele responderá por acidentes e outros problemas.

Qual a diferença entre um profissional com ART e sem ART?

Um profissional com Anotação de Responsabilidade Técnica está certificado para responsabilizar-se judicialmente pela obra, mas a segurança em trabalhar com alguém habilitado para isso não acaba aí. Ele também é capaz de entender dinâmicas da construção e tem conhecimentos que alguém não habilitado, ainda que entenda de alguns processos construtivos, não possui.

O profissional com ART tem capacidade para planejar e orçar uma edificação, evitando desperdício de materiais e mão de obra. Também está apto a executá-la do começo ao fim, prevenindo problemas posteriores devido à má condução dos processos.

Além disso, a qualidade da construção é muito superior quando ela é feita por um profissional habilitado, principalmente pelo conhecimento sobre diversas diretrizes, como as normas de qualidade ISO 9001:2015 e PBQP-h.

Quais são as classificações da Anotação de Responsabilidade Técnica?

São três classificações de ART, de acordo com o CREA: por tipo, por forma de registro e por participação técnica.

Por tipo

  • De obra ou serviço: para o profissional que executa uma obra ou presta um serviço ao contratante.
  • De obra ou serviço de rotina (múltipla): semelhante à anterior, porém, para uma série de contratos de obras e serviços em um determinado período.
  • De cargo ou função: para vínculos com pessoa jurídica para desempenhar um cargo ou função técnica.

Por forma de registro

  • Inicial: esta é a ART para o início da atividade técnica, relativa a uma obra ou serviço registrado pelo profissional.
  • Complementar: para casos em que seja preciso complementar a ART inicial, seja por necessidade de maior detalhamento das atividades ou por uma mudança no contrato.
  • De substituição: para situações em que é preciso substituir informações na ART inicial, por alteração na atividade contratada ou por erros de preenchimento.

Por participação técnica

  • Individual: somente um profissional como responsável técnico.
  • De coautoria: mais de um profissional para a atividade técnica intelectual.
  • De corresponsabilidade: mais de um profissional para a atividade técnica executiva.
  • De equipe: para profissionais de competências diferentes assumindo responsabilidade técnica por diversas atividades realizadas em conjunto.

Em alguns casos, engenheiros de empresas distintas podem assumir diferentes responsabilidades técnicas durante uma construção, principalmente em obras empreitadas.

Qual a importância da ART para o contratante e para o contratado?

Como comentado na introdução do texto, a Anotação de Responsabilidade Técnica é muito importante tanto para o contratante quanto para o contratado. Essa relevância se dá pela identificação do responsável pela obra, o que beneficia ambos os lados.

Para o contratante, a ART mostra que o contratado tem a capacidade de desempenhar as funções necessárias para uma boa execução da construção, além de garantir que ele esteja com sua habilitação no CREA em dia. Além disso, em caso de não cumprimento das tarefas acordadas, o contratante tem base legal para acionar a justiça, se necessário.

Já para o contratado, também existe segurança jurídica se o contratante não cumprir sua parte do contrato. Os benefícios não ficam só nessa esfera, já que, com a ART, o profissional de engenharia pode comprovar sua habilidade na área através de seu acervo técnico e, igualmente, atestar sua autoria em determinados serviços.

Anotação de Responsabilidade Técnica é um dos artifícios da indústria da construção para indicar capacidade profissional e transmitir segurança a ambas as partes. Não utilizá-la é um risco que não vale a pena correr. Cabe aos profissionais da área disseminar sua importância perante a sociedade durante o exercício de sua função.

Entre em contato com a LGN Serviços e faça seu orçamento.

Fonte:

Anotação de Responsabilidade Técnica (ART): qual a sua importância para a construção?


Foto: Graziela Rezende G1 MS

Na última terça-feira mais um caso de princípio de incêndio em ar-condicionado chamou a atenção do Corpo de Bombeiros. Foi em uma clínica de fisioterapia do bairro Vila Glória, em Campo Grande/MS. O ar-condicionado foi completamente destruído pelas chamas. Mas a causa ainda não foi descoberta.

Apesar de o princípio de incêndio ter causado transtornos e o fechamento da rua por cerca de 30 minutos, o fogo foi controlado e não tomou grandes proporções. Foi danificado apenas o ar-condicionado e as paredes ficaram sujas. Foram usados cerca de 1 mil litros de água para conter as chamas.

Alerta dos Bombeiros

Cuidados devem ser tomados para evirar que novos acidentes aconteçam. De acordo com os bombeiros, uma das causas mais comuns é a incompatibilidade da rede elétrica e da tensão do equipamento, que dever ser revisada antes da instalação.

 “Se a fiação não é adequada para uma tensão mais forte, o fio esquenta e acaba derretendo a capa dos fios que se encontram e entram em curto. Como muitas vezes a forração dos prédios é de madeira, o fogo se alastra e acabam ocorrendo incêndios”, explicou o bombeiro ao jornal Campo Grande News.

Além disso, não deixar o ar-condicionado ligado por muito tempo também pode evitar acidentes. “Com exceção de geladeiras, freezers e bebedouros, não é aconselhado que aparelhos elétricos fiquem ligados quando não estão em uso, seja ar condicionado, televisor ou computadores, por exemplo”, ressalta.

Fonte: www.webarcondicionado.com.br/bombeiros-alertam-sobre-perigo-de-incendio-em-ar-condicionado

1 2 3 5