Qual a diferença entre tensão monofásica, bifásica e trifásica?

A alimentação das redes elétricas, sejam elas residenciais, comerciais ou até mesmo industriais, variam de acordo com as

A alimentação das redes elétricas, sejam elas residenciais, comerciais ou até mesmo industriais, variam de acordo com as necessidades dos consumidores. tensão.

O resultado disso é a existência de três tensões básicas no sistema elétrico brasileiro: monofásica, bifásica e trifásica, que atendem a logística e a característica de consumo dos diferentes clientes. tensão

Veja Também – BANCO DE CAPACITORES

Um exemplo claro que mostra a importância da existência desses três sistemas de alimentação é o consumo em uma indústria que possui equipamentos elétricos de grande porte. Entre esses equipamentos podem estar os transformadores e os motores trifásicos que, além de possuírem consumo de potência mais elevados que as unidades convencionais, alguns deles necessitam do sistema trifásico para o funcionamento correto.

Por outro lado, um consumidor residencial não necessita, em geral, de grandes níveis de tensão dentro de casa para lidar com equipamentos de grande porte ou alto consumo de potência. Nesse caso, em geral, opta-se pelo sistema monofásico ou bifásico, com instalação elétrica mais simples.

Sistema monofásico

Nesse tipo de instalação existe apenas uma fase de alimentação, no entanto, o sistema é formado por dois fios, pois além da fase também possui o fio neutro, que oferece passagem à corrente elétrica para a terra em caso de falhas.

No Brasil, a tensão de alimentação nesse sistema é de 127V ou 220V, variando de acordo com a região do país, bem como a concessionária responsável pela distribuição. Outra característica importante desse sistema é que as tomadas de alimentação são aquelas de uso geral, ou seja, que podem ser utilizadas em equipamentos do dia a dia.

O consumo médio de potência para esse sistema é de, no máximo, 8 KW.

Veja Também – INVERSOR SOLAR: O QUE É E PARA QUE SERVE?

Sistema bifásico

Para a rede bifásica, há uma evolução importante em relação ao sistema monofásico: três fios constituem o sistema bifásico. Dois fios são responsáveis pelas fases, ou seja, alimentação do sistema, enquanto que o terceiro fio é o neutro, que possui a mesma finalidade já citada.

Com isso, agora passa a existir dois níveis de tensão: as chamadas tensões de linha e de fase. Os valores de tensão podem variar entre 127/220V ou 220/380V entre fase e linha, respectivamente. Vale destacar que a tensão de linha é aquela medida entre duas fases, enquanto a tensão de fase é medida entre a fase propriamente dita e o neutro.

Esse é um sistema que também pode ser usado em unidades residenciais que possuem um consumo mais elevado que o normal bem como em unidades comerciais sem grandes exigências de consumo ou nível de tensão, sendo a potência máxima média de 25 KW.

Sistema trifásico

O sistema trifásico, por sua vez, é aquele constituído de quatro fios: três fios são as fases de alimentação e o quarto fio é o neutro. Assim como na rede bifásica, o sistema trifásico também possui dois níveis de tensão, linha e fase. Os valores de tensão nesses dois níveis são os mesmos da rede bifásica, 127/220V ou 220/380V.

A potência média nesses sistemas é de 75 KW, o que explica o uso da rede trifásica em estabelecimentos comerciais e nas indústrias, pois exigem um maior consumo de potência.

Os sistemas de tensão possuem suas particularidades e cada um atende a determinadas necessidades. Enquanto a rede monofásica é destinada a consumidores sem grandes exigências de consumo de potência, a rede bifásica é a preferida dos consumidores intermediários, enquanto a rede trifásica fica responsável pelos grandes consumidores de potência.

Fonte: https://www.ceappr.com.br/

Pin It

Leave a Comment