Tipos de compressor utilizados em ar-condicionado

O compressor é a principal peça do ar-condicionado (e também a mais cara), é o equipamento responsável pela

compressor de ar-condicionado

O compressor é a principal peça do ar-condicionado (e também a mais cara), é o equipamento responsável pela alteração da temperatura do ar, promovendo o aquecimento ou a refrigeração do ambiente.

Sua função é receber e comprimir o fluido refrigerante vindo da evaporadora, elevando a pressão do gás e a temperatura nesse processo. Após deixar o compressor, o gás passa novamente pelo condensador onde então é feita a troca de calor com o ambiente.

Tipos de compressor

Existem vários tipos de compressores, mas somente cinco deles são utilizados na climatização, sendo o alternativo e o rotativo os tipos mais usados nos aparelhos de ar-condicionado residenciais. Confira:

Compressor Rotativo

Compressor Rotativo

O rotativo é o mais econômico e silencioso dos compressores. Sua grande eficiência em energia ocorre pelo ar que é comprimido nas espirais internas do equipamento, onde mesmo que seu funcionamento aconteça em altíssima rotação, o trabalho é realizado com “menos esforço” e consequentemente consumindo menos energia. Ele é usado nos modelos janela e split. A tendência é que os fabricantes adotem o compressor rotativo em seus aparelhos.
Quando é usado: Aparelhos até 30.000 BTUs.
Preço médio: R$300 a R$800

Rotativo Inverter

A tecnologia inverter pode ser aplicada no compressor rotativo, que controla a velocidade da rotação, fazendo com que o mesmo trabalhe em baixa frequência, evitando assim os picos de energia mas sem perder a eficiência. Só em comparação ao compressor rotativo convencional (que já consome menos do que os outros), a diferença do inverter pode chegar a 40% menos. Vale lembrar que o sistema inverter é exclusivo para os aparelhos split. Por isso, o compressor específico para essa tecnologia é um pouco mais caro.
Preço médio: R$ 600 a R$ 900

Compressor Alternativo

Compressor Alternativo

Ele atua com um sistema similar a um pistão de carro, em que o ar é comprimido. Por conta disso, o nível de ruído é elevado e ele consome mais energia. A vida útil também é menor. Gradativamente ele está sendo substituído pelo sistema rotativo, hoje em dia já é difícil encontrá-lo e com preços acessíveis. É usado nos modelos janela e split.
Quando é usado: Aparelhos até 30.000 BTUs.
Preço médio: R$260 até mais de R$3.000

Compressor Scroll

Compressor Scroll

Este compressor tem duas partes separadas de forma espiral, onde uma permanece fixa, enquanto a outra gira contra ela. Os compressores do tipo scroll (caracol excêntrico) possuem alta eficiência energética aliado ao baixo nível de ruído, garantindo baixo custo de operação e funcionamento suave e progressivo. Eles funcionam silenciosamente e são menos propensos a ter vazamentos quando comparados a outros tipos de compressores. O compressor scroll é mais utilizado em chillers.
Quando é usado: Equipamentos a partir de 24.000 BTUs.
Preço médio: R$1.000 a R$3.500

Compressores Parafuso

Parafuso

Neste modelo são usados dois eixos em formato de parafuso interligados que giram em direções opostas. O gás refrigerante entra na câmara e é comprimido entre os parafusos. O gás é absorvido para dentro da câmara e levado até a condensadora. É mais comum vê-los sendo usados para fornecer ar comprimido em estabelecimentos industriais no geral. Uma das vantagens desse compressor é que ele oferece um fluxo contínuo de ar.
Quando é usado: Sistemas entre 100 e 750 TRs.
Preço médio: R$12.000 a R$50.000

Compressor Centrífugo

Centrífugo

Este modelo é adequado quando o objetivo é trabalhar numa faixa mais ampla de fluxo de ar, sem que mude a rotação. Este compressor contém um propulsor de alta velocidade, com muitas pás, que giram para alcançar o objetivo do equipamento. Ele ainda age como coletor acumulando o ar pressurizado.
Quando é usado: Sistemas entre 100 e 1.000 TRs.
Preço médio: R$40.000 a R$80.000

O setor está em desenvolvimento

O compressor alternativo está com os dias contados, a chegada do rotativo e principalmente da tecnologia inverter, fez com com que a diferença de consumo e de trabalho de ambos os modelos de compressão significativa demais para ser ignorada. A tecnologia continua evoluindo nesse sentido, até em refrigeração óptica se fala, que poderia eliminar o uso de compressores no futuro. Um microcompressor também foi desenvolvido pela empresa Embraco, com o objetivo de refrigerar pequenos objetos portáteis, como roupas especiais e caixas no transplante de órgãos.

Cuidados com o compressor

Rede de energia fraca

Os compressores recomendados para locais onde a energia elétrica é fraca ou tem variações, são os de alto torque de partida (força que tende a girar algo), contidos na maioria dos compressores usados nos condicionadores de ar.  Estabilizador de tensões também é indicado para rede vulneráveis, já que mantêm a tensão dentro da faixa projetada.

Veja Também – Entenda o PMOC (Plano de Manutenção, Operação e Controle) definitivamente.

Como sei que o compressor está danificado?

Lembrando que estas verificações são parte do trabalho de um profissional qualificado, não tente fazer isso sozinho em casa. Porém, basicamente os testes necessários são:

– Examinar se alguma bobina está interrompida ou queimada;
– Verificar se os componentes elétricos estão em boas condições;
– Observar se as peças relacionadas ao trabalho de compressão estão em boas condições e se o compressor atinge o índice de compressibilidade projetado.

Existem outros modelos

Existem outros tipos de compressores como os Axiais, herméticos, semi-herméticos, abertos, dinâmicos radiais, de palheta, de lóbulos, entre outros que vão além de aparelhos de ar-condicionado, servindo para aumentar a pressão de fluido em estado gasoso de outros aparelhos como geladeira, máquinas industriais, automóveis, entre outros. Aqui listamos apenas os tipos que interessam ao nosso setor de climatização.

Fonte: https://www.webarcondicionado.com.br/

Pin It

Leave a Comment